top of page

"Que disparate, Pilar, que disparate."

Nos olhos, o amor a Pilar e na escrita o amor a Portugal. šŸ’™


Em Saramago, encontramos a grandiosidade de um paĆ­s repleto de histĆ³rias, cultura e arte. Em Saramago, encontramos o alĆ©m-fronteiras que muitas vezes nos esquecemos de ser capazes. E em Saramago, encontramos o orgulho de ver Portugal na lista do PrĆ©mio Nobel. āœØ


Foi em 1988, que JosĆ© Saramago sabia pela sua esposa, Pilar del RĆ­o, que o Nobel era seu e que teria de o ir receber. A reaĆ§Ć£o? "š—¤š˜‚š—² š—±š—¶š˜€š—½š—®š—暝—®š˜š—², š—£š—¶š—¹š—®š—æ, š—¾š˜‚š—² š—±š—¶š˜€š—½š—®š—暝—®š˜š—²." Foram estas as palavras que se ouviram depois da notĆ­cia. IncrĆ©dulo e igualmente extraordinĆ”rio, JosĆ© de Sousa Saramago tornou-se o primeiro Nobel PortuguĆŖs da Literatura. šŸ‡µšŸ‡¹


A nĆ³s resta-nos a leitura incansĆ”vel deste autor e o orgulho imensurĆ”vel. Quantos "Saramagos" habitam as estantes em vossa casa?


ComentƔrios


bottom of page